Tutorial – Animal print/Estampa de oncinha (Parte I)

Ok, não é nada difícil fazer uma estampa de oncinha, eu sei disso rs. Mas eu acredito que é muito válido ver o processo de desenvolvimento de diferentes pessoas pois sempre acabamos aprendendo coisas novas, vocês não acham?

Resolvi fazer esse tutorial para mostrar algumas ferramentas que eu uso e que talvez possam ser interessantes para vocês em estampas como essa ou mesmo em projetos diferentes.

Como todas as minhas estampas são geralmente bem coloridas, essa não poderia fugir à regra rs. A minha estampa de oncinha não é lá muito tradicional, é uma versão que tem a ver com a minha personalidade, meus gostos, etc. e eu espero que vocês gostem! :)

image
Bom, então vamos ao passo-a-passo!
Para o desenho usei, claro, minhas canetas preferidas: os marcadores “Copic”. Porém, como na época do tutorial eu ainda não tinha muitos tons de rosa, usei outros 3 da marca “Touch” para complementar. Abaixo vocês podem ver as canetas que eu utilizei:

Copics:
image

Touch:image

Para desenhar as pintinhas da onça, eu geralmente sigo três “padrões” que vocês podem ver na imagem abaixo:

image

  1. Apenas um contorno, quase se fechando
  2. Contorno se dividindo em dois pedaços
  3. Contorno se dividindo em três pedaços

Como vocês podem perceber, esses contornos em marrom não são nada regulares e vocês podem fazer de forma bastante livre, deixando-o mais grosso em algumas partes, mais fino em outras… fiquem à vontade! Dar uma olhada em fotos de onças antes de desenhar pode ajudar muito a planejar o seu traço, mesmo que ele seja bem estilizado.

Como esses marcadores permitem que façamos sombreados – basta passar novamente a mesma caneta por cima do desenho já seco – fiz isso próximo aos contornos para dar um efeito de sombra. Essa etapa não é necessária, fica a critério de vocês.

Com esse padrão de desenho definido, criei diversas outras pintinhas até chegar a um número satisfatório e escaneei:
image
Agora, vamos ao Photoshop! :)
Por mais que eu tenha definido as cores na hora que escolhi os marcadores, sempre gosto de ajustá-las ou modificá-las um pouco no Photoshop. Meu scanner não é lá muito bom, então essa etapa para mim é fundamental!

Dei um zoom na imagem para vocês verem a primeira coisa que eu quis ajustar: a textura do fundo. Eu gosto de fazer isso pois com um fundo uniforme fica mais fácil isolar as imagens para testar novas organizações, cores de fundo e, principalmente, montar o rapport!

Para isso, usei uma camada de ajuste no Photoshop e ajustei os “Levels” (níveis). Calma que eu já vou explicar rs. Vejam o antes e depois:

image

image

Conseguem notar a diferença? Na segunda imagem, o fundo é praticamente todo branco, o que facilita muito a nossa vida, vocês vão ver! Rs. Agora vamos à camada de ajuste.

O painel Layers em Window > Layers (Janela > Camadas) – possui, em seu rodapé alguns menus muito importantes. O que vamos acessar hoje é o menu de ajustes, que vocês podem ver na imagem abaixo:

image

Após clicar no botão do menu, selecionamos a opção Levels e o painel abaixo irá se abrir:

image

Vocês estão vendo três ícones de conta-gotas na esquerda do painel? Quando passamos o mouse em cima do terceiro conta-gotas, com tinta branca, aparece a seguinte mensagem: ”Sample in image to set white point” e é este que vamos usar.

O que podemos fazer com isso é escolher pontos na imagem (que serão pixels com uma determinada cor) para transformá-los em branco. Ou seja, ao selecionarmos um tom clarinho de cinza, proveniente da textura do papel, iremos transformar todos os pontos com a mesma cor em pontos brancos.

Mas atenção, esse recurso só irá funcionar se a sua imagem tiver bastante contraste e cores vivas, do contrário tons clarinhos também se transformarão em branco e você irá distorcer a sua imagem.

Para corrigir outras manchinhas mais escuras no desenho eu sugiro que vocês usem ferramentas como o carimbo ou qualquer outra que vocês se sintam confortáveis em usar (Patch Tool, Content Aware, etc.) pois existe o risco de que, ao selecionarmos estas manchas, toda a informação daquela mesma cor se perca no desenho ao ser transformada em branco.

Resultado:
image

Bom, imagem limpa, vamos ao rapport! Para essa técnica de rapport que eu vou mostrar pra vocês hoje, vocês precisam saber o tamanho da imagem com a qual estão trabalhando. Caso vocês não tenham criado o arquivo com um tamanho específico, é fácil ver o tamanho da imagem acessando o menu Image > Image size. A minha imagem tem 600 x 600 pixels e já está pronta para ser rapportada.

Para começar a montar o rapport, vamos usar o filtro Offset. O caminho para acessas essa ferramenta é Filter > Other > Offset. O que esse filtro vai fazer é deslocar a imagem vertical e horizontalmente dentro da própria tela. Para começar, precisamos mover metade da imagem para direita e para baixo, deixando a opção “Wrap around” selecionada, como mostra a imagem abaixo:

image

E esse é o resultado:
image

Como movemos metade da imagem para direita e para baixo, podemos ver que as extremidades se completam perfeitamente e irão se encaixar quando a imagem for repetida. Tudo que precisamos fazer agora é preencher os espaços em branco!

Com o fundo homogêneo que já deixamos preparado, isso fica muito fácil!
Basta selecionarmos, com qualquer ferramenta de seleção, algumas dessas pintinhas, duplicá-las e reposicioná-las. O ideal é que as imagens sejam giradas, rotacionadas ou levemente modificadas para que não chamem atenção ao serem repetidas.

É importante que as imagens não ultrapassem as laterais pois dessa forma elas ficarão cortadas, a não ser que vocês coloquem a parte que foi cortada dentro da imagem, na extremidade oposta, que é onde ela deveria aparecer.

Com isso feito, o rapport está pronto! Vocês podem testar o resultado definindo a imagem pronta como um padrão em Edit > Define Pattern. Em seguida, basta criar um arquivo novo (maior do que o rapport, para que vocês vejam a repetição ocorrendo) e preencher esse arquivo com o padrão, em Edit > Fill > Use: Pattern (como mostra a imagem abaixo):

image

Se vocês não ficarem 100% contentes com o resultado, é só voltar ao rapport, alterar o que vocês acharem necessário e definir um novo padrão!

Bom, eu decidi dividir esse post em duas partes pois acho que já me estendi muito e vocês vão acabar ficando cansados de mim rs. Brincadeiras à parte, na continuação desse tutorial eu vou mostrar como eu estilizei o meu rapport já pronto, ajustando cores, criando variações de cor e dando um leve efeito de pelo às pintinhas.

Fiquem ligados que a parte II já já vai ao ar! Espero que vocês tenham gostado e que acompanhem também a sequência!

Beijinhos!

Deixe uma mensagem!

*

Próximo postWorkshop Instituto Rio Moda + Copic Brasil + Estúdio Clau Cicala