Estampaholic entrevista Marina Barbato

Oi gente!!!
Hoje tem um post SUPER especial!

O que eu trouxe para vocês hoje é uma entrevista com a Marina Barbato, na minha opinião uma das designers de superfície mais talentosas que temos atualmente no mercado! Além disso, ela é uma pessoa por quem eu tenho um grande carinho pois sempre foi muito atenciosa e gentil comigo, inclusive me concedendo essa entrevista (gigante) que hoje eu compartilho com vocês! Má, muito obrigada!! :*

Então, vamos direto ao ponto? Com vocês, Marina Barbato!
entrevista_marina_barbato

  1. Marina, qual a sua formação?
    Eu sou formada em Desenho Industrial com foco em Design Gráfico pela FAAP e depois cursei Moda com especialização em Estilismo pelo SENAC, ambos em São Paulo.
  2. Quando você começou a se interessar por estamparia?
    Na verdade acho que desde sempre. Mesmo quando me formei em Design, meu TCC foi sobre estamparia, e eu ainda não tinha a consciência de que era isso que eu queria, o meu sonho era trabalhar com embalagens e logotipos, mas naturalmente escolhi esse tema porque senti falta de não ter tido aula sobre estamparia na faculdade de design. E daí, depois de 5 anos trabalhando em agências de design e quando estava fazendo o meu TCC já na facul de moda, eu fui resgatar uns caderninhos de primário e percebi que nas figurinhas de pessoas, já com 4, 5 anos eu já pintava o bonequinho preenchendo a roupa com desenhos ao invés de só pintar de uma cor lisa, eu pintava com listras coloridas, flores e tinha até camuflado. Por isso que acho que mesmo não tendo a real consciência por muito tempo, no meu instinto, era isso que eu sempre quis fazer e gostava.
  3. Que habilidades você acha importante ter para se trabalhar com estampas?
    Principalmente ter habilidade pra desenhar, tanto direto no computador, que inclui saber mexer no Illustrator e Photoshop, quanto a mão livre, pois senão você passa o resto da vida recortando e utilizando imagens de livros e outras referências que não as suas e nunca imprime o próprio estilo no seu trabalho/estampa.
    estudio_marina
  4. Você é ótima com aquarela, guache e desenhos manuais. Já fez algum curso de desenho/pintura?
    Nada, só fiz cursinho de habilidades práticas pra passar no primeiro vestibular, mas sempre gostei de desenhar desde pequena. Mas reconheço que fiquei um tempão só desenhando direto no illustrator e negava o meu desenho a mão, achava que não era bom, tinha medo de expor. Só depois que fui pra uma empresa que incentivava o desenho a mão que eu fui resgatar isso em mim, aceitei de que também era legal e comecei a desenhar e pintar pra poder utilizar esses desenhos nas minhas estampas.
  5. Que dicas você dá para quem precisa aprimorar o desenho?
    Acho que desenho é 98% prática e coragem. Tem aquele 2% que nasce né, já desenha perfeito, conhece proporções e afins, parece coisa de outras vidas e tal, mas a maioria das pessoas que sigo em blogs e instagram são pessoas que desenham todo santo dia, e se jogam, aceitam seus tipos de traços, e daí vc começa a perceber que a prática faz a perfeição mesmo. Cada um se aprimora na sua técnica. Se vc pegar um monte de artista que tem blog e posta seus desenhos, e se voltar no comecinho do blog, vc consegue ver a evolução do traço da pessoa. Isso me incentivou muito, poder ver que só praticando mesmo que se consegue uma melhora e principalmente, aceitar que você é ruim pra algumas coisas mas bom em tantas outras. Por exemplo, eu amo desenhar objetos e motivos da natureza, mas sou péssima pra desenhar pessoas. Já tentei muito em aulas de modelo vivo na facul e realmente não rola. Aceitar e ir atrás daquilo que se tem aptidão já é um grande passo!
    foto1
  6. Como você se inspira?
    Super clichê mas realmente o que mais me inspira é a natureza. Nada nem ninguém é tão perfeito como ela, tanto que 85% do meu trabalho são estampas com flores, folhas e bichos, dai sobram 15% de geométricos, abstratos, etc que a indústria também pede.
  7. Que instrumentos/técnicas você mais usa para desenhar?
    Atualmente uso mais a aquarela, gouache e marcadores Copics pra desenhar pra mim, por lazer. Mas pra desenhar pro trabalho mesmo, uso mais aquarela, os desenhos que faço com Copics ainda não utilizei em estampa alguma. KKKK são meus xodós, não me pergunte o porquê pois nem eu sei…
  8. Quais softwares você mais usa?
    Só uso Photoshop e Illustrator e tenho pavor de Corel Draw. Já conhece o FUNK DO CORÉEEL? Procura no You Tube, é de chorar de rir e lá explica muita coisa o porquê de que nunca usei Corel. Mas brincadeiras a parte, a real mesmo é que como trabalhava com design gráfico, sempre trabalhei e tive MAC e por isso sempre preferi esses softwares.
    marina_famosas
  9. Como você parte de um desenho à mão para uma estampa final?
    Qdo o desenho está pronto, eu escaneio e dai depois de o motivo estar recortado do fundo do papel, faço a composição toda da estampa no Photoshop.
  10. Você possui um estilo pessoal que imprime em suas estampas? Se sim, como você o identifica?
    Acho que sim pois sempre quando trabalhava nas empresas têxteis as pessoas que trabalhavam comigo e até alguns clientes já sabiam identificar as minhas estampas mesmo não lendo o meu nome na identificação, e isso me deixa muito feliz pois realmente acho que trabalhando assim você cria uma marca no mercado, e a minha é de que meu trabalho é sempre colorido, com muitas flores, folhas, detalhes, e visualmente ricos, cheios de motivos e elementos diferentes. Não sou nada clean!
  11. O que você acha do mercado em relação a oportunidades de trabalho e remuneração?
    Eu trabalho na área de moda têxtil há uns 6, 7 anos, não lembro direitinho, mas o que eu vejo é que esse é um mercado que só cresceu até agora e que tende a crescer cada vez mais, independente de as empresas acharem que o mercado está em crise, posso afirmar que pra nós designers ele não está. A demanda de estampas novas com as máquinas digitais cresceu muito e ter cada vez mais estampa pra oferecer para o cliente é um atrativo que qualquer empresa quer. A tecnologia têxtil e as importações de bases da China permitiram que muitas empresas tenham a mesma qualidade na questão do produto, tecido em si, e o que vai ver e contar na reta final pro cliente comprar ali ou no vizinho é se a estampa é boa ou não. Eu sempre fico sabendo de empresas que procuram designers bons e não que acham, então demanda de trabalho tem, mas o que falta é a sensibilidade das empresas têxteis em manter um bom profissional pela remuneração mesmo e não só pelo cargo em si. Porque lá dentro colocam o designer como um cargo de glamour e diversão, e acham que isso já basta pra manter o profissional lá e esquecem de incentivar na parte financeira e que designer gosta de desenhar mas também paga conta no fim do mês. Pra concluir, acho que o salário geral é ruim sendo o desenho uma parte tão importante na decisão de compra do cliente. :/
    marina_farm2
  12. Você já trabalhou em grandes empresas da área, o que achou da experiência?
    Eu achei que todas as minhas experiências foram super válidas e realmente acho que um profissional TEM QUE passar por essas empresas maiores. Se formar na faculdade e já virar autônomo não te dá nenhuma visão do que realmente é o mercado. Quando vc está dentro de uma empresa como as que eu tive a oportunidade de trabalhar, como a Kalimo e a La Estampa, que daí você vê o quanto é importante ter agilidade e perfeccionismo no desenho que você entrega. Agilidade pra poder produzir a demanda que essas empresas têm em vender metros e metros de  tecidos, e perfeccionismo porque quando se está dentro desse processo e você vê como funciona uma produção de um tecido estampado você percebe o quanto é importante você entregar um desenho perfeito que na hora de rodar mais de mil metros saia o mais perto possível de como o cliente aprovou no papel. São questões técnicas de rapport, espessura de traços, quando uma estampa pode ser de fundo escuro ou fundo claro, e por aí vai… Hoje com as máquinas digitais essas questões ficaram mais fáceis mas não menos importantes, entregar uma estampa correta ainda adianta muitas partes do processo.
  13. Que dicas você daria para quem quer entrar em empresas como estas?
    A principal é de que a pessoa tenha compromisso com o trabalho. Geralmente os prazos são apertados, e empresas assim buscam pessoas que são comprometidas e se esforçam. Talento é legal mas não é tudo, e além disso é  de que criar uma estampa não é só ter um desenho bom, é principalmente ter uma boa noção de composição. A última dica é a pessoa estar ciente e aberta pra criar o que for pedido, ou do cliente ou da direção da empresa pois você está ali pra criar pra alguém e não pra você, então saber isso causa bem menos desapontamentos com a profissão.
    antix
  14. Como foi a decisão de abrir o seu próprio estúdio?
    Foi natural depois de tantas experiências que eu tive na área. Eu comecei a trabalhar com moda quando ainda trabalhava em agências de design gráfico. Fazia estampas para meias e calcinhas pra Puket antes deles terem loja próprias, isso foi bem na primeira agência em que eu trabalhei. Adorava! Daí depois, mudei de agência e fui pra A10 Design que é super conceituada em identidade visual e embalagens e lá fiquei por 3 anos, me realizando nessa questão. Era isso que eu mais queria quando fiz a facul de design, mas depois recebi outra proposta pra outra agência e a dona era fotógrafa e tinha muitos clientes de moda, e foi nessa época que já comecei a cursar a segunda faculdade. Daí foi um decisão que tive que tomar pra largar o design e tentar a trabalhar com moda e resolvi começar estagiando novamente. Meu primeiro estágio foi na Adriana Barra, e alí me encantei de vez com cores, flores e tecidos! Logo depois dessa primeira experiência com estampas eu já fui pra Kalimo como designer e me formei em moda enquanto trabalhava lá. Depois  de um ano e meio me chamaram na La Estampa onde fiquei por 3 anos como designer também. Aprendi muito nessas duas empresas! Quando saí da La Estampa me chamaram de volta na Kalimo mas para coordenar os desenhistas de lá, tanto no Rio quanto em São Paulo, e foi um ano de muita aprendizagem pois desenhar e coordenar pessoas é bem diferente de só desenhar. E então foi depois desse período que percebi que já estava apta pra trabalhar como autônoma pois sempre foi um sonho meu ter meu próprio estúdio, fazer meus horários e poder ficar mais perto das pessoas que eu amo e da minha cachorrinha!
    Depois dessa história toda consigo ver que só conseguir fazer isso mesmo, de ter meu studio, pois hoje com esse background tenho toda segurança em afirmar que consigo criar qualquer coisa que o cliente quiser.
  15. Que sugestões você pode oferecer para quem quer ser freelancer ou abrir seu próprio negócio nessa área?
    Minha sugestão é de que primeiro você trabalhe pros outros e só depois dessa experiência externa é que você abra o seu negócio, pois só assim você realmente consegue ver a realidade do mercado e saber identificar o seu estilo próprio de trabalho com segurança de que pode fazer o que te pedirem sem restrição.
  16. Você possui um banco de estampas ou produz apenas sob demanda?
    As duas coisas, crio estampas a partir de briefing de clientes e intercalo com criações de um briefing meu, minhas vontades etc…
  17. Como você divulga seu trabalho?
    Atualmente acho que sou a pior designer em divulgar meu trabalho no mundo! Kkkkk Não tenho site e nem um portfólio online nada! Tenho um tumblr e um instagram mas são mais diversão em divulgar o que estou fazendo de desenho no momento do que divulgar o que já fiz de estampas principalmente. Já faz quase um ano que estou como autônoma e ainda não tenho site, mas isso tem um motivo bom (ou desculpa boa…) pois realmente não tive tempo! ;)
    siberian
  18. Como é feito o contato com os clientes? Você é procurada por eles ou oferece o seu trabalho às marcas?
    Os dois, as vezes ofereço e outras me oferecem.
  19. O que você leva em conta ao precificar uma estampa?
    Principalmente a quantidade de desenho que o cliente compra.
  20. Qual o seu volume de trabalho mensal?
    Não tenho esse controle ainda, acredite que só essa semana que comecei a fazer uma planilha pra ver realmente o quanto eu produzo?! Mas faço uma média de uma por dia, um dia mais outros dias menos. Já teve meses trabalhando dentro de empresas que fiz 37 num mês, mas daí é aquela velha matemática de qualidade X quantidade, e essa é a questão de prazo e agilidade que mencionei alí em cima. Mas o principal nessa equação é saber fazer uma quantidade boa, razoável e com muita qualidade no desenho.
    iorane
  21. Você consegue viver somente da criação de estampas ou atua em outras áreas?
    Sim, só trabalho com a criação de estampas e vivo disso.
  22. Quais foram os seus principais trabalhos?
    Ah eu acho que alguns marcam mais pela realização própria do que qualquer outra coisa… Mas tem uma estampa que eu fiz pra Antix que é mega simples e que a Zara comprou depois e lançou no mundo todo que eu adoro, é bacana ver seu trabalho em blogs de street style do mundo afora. Acho que poder ter seu trabalho em produtos de marcas consagradas no mercado é o sonho de qualquer designer de superfície. Já tive minhas estampas em roupas da Zara, C&A, Renner, Riachuelo, Le Lis Blanc, Bobô, Antix, Farm, Malagueta, Iorane, Fábula, Checklist, Linda de Morrer, Naguchi, Larissa Minatto, Daniele Mabe, Skazi, entre várias outras, e também em chinelos Havaianas, em móveis da Oppa, pranchas de surf da FARM, skate, papel de parede do Estúdio Vermelho, produtos de papelaria etc… Acho que cada estampa que sai do papel e computador  e daí vira um produto, seja ele qual for, sempre é especial. É a comprovação de que seu trabalho está sendo consumido e aceito.
  23. Você se sente realizada com a sua profissão?
    Muito, além de vender eu também consumo estampa a toda hora! Acho incrível como minha paixão por estampas só aumenta quando todo mundo fala que trabalhar com estampas enjoa. Com certeza esse não é o meu caso.

E aí, o que vocês acharam??? Dá pra aprender bastante com ela, não é? :)
Sei que o post ficou longo, mas não pude perder a oportunidade! Dificilmente vamos encontrar por aí uma entrevista totalmente voltada para a criação e o mercado de estampas, ainda mais em português e com uma pessoa tão experiente e talentosa! Perguntei o que eu imaginei que todos vocês gostariam de saber se estivessem batendo um papo com um profissional qualificado assim!

Espero que vocês tenham gostado, que conheçam mais o trabalho da Marina e sintam-se inspirados a seguir na carreira! Ah, só mais uma dica: sigam a Marina no Instagram (@mabarbato) se vocês gostam de ver coisas bonitas!

Beijo grande e até o próximo post!

Deixe uma mensagem!

*

23 comments

  1. Patrícia Camara

    Adorei o post! Ando às voltas com a vontade de “mudar tudo e trabalhar com estampas” e caiu como uma luva. Obrigada.

    • paticapella

      Hehehe sei como é o sentimento, foi exatamente o que eu fiz!
      Que bom que você gostou do post, eu adorei entrevistar a Marina e imaginei que fosse ser bacana pra muitos de vocês também!

      Beijinhos!

  2. Eu amei este post!!!A Marina me serviu de exemplo!Tenho uma marca de biquínis e faço minhas próprias estampas, pois ach que a estampa é que faz um biquíni atrativo d verdade no mercado, pois a modelagem não muda muito…e trabalhar com estampas é realmente apaixonante para quem ama as artes e o desenho!Parabéns Marina, você é gente que faz!!!

    • paticapella

      Eu tinha certeza que a entrevista com ela ia inspirar muita gente, por isso publiquei! :)
      Fico muito feliz de ter te marcado dessa forma.

      Beijos e obrigada por acompanhar o blog!

  3. Paulo Sérgio Reis

    Olá, amei a entrevista, sou apaixonado por estampas e amo o q faço, fiz design de superfície no Senai Cetiqt até o quarto período, infelizmente tive q trancar, quero muito fazer como Marina disse, trabalhar para empresas e depois abrir meu próprio negócio, q seria primeiramente minha marca de camisas, mas vejo uma dificuldade muito grande em entrar nessas empresas, o q é muito triste!!!! Mas valeu pela entrevista, e acredito em mim, uma hora eu chego lá!! bjssss

    • paticapella

      Olá Paulo!
      Somos muitos “estampaholics” reunidos por aqui, não é? Rs.
      Também não acho fácil não, por isso corro muito atrás dos meus clientes particulares e a luta não acaba nunca!
      Mas a dica é não desanimar e correr atrás, o mercado é grande e tem lugar para todos, cada um com traços, estilos e trabalhos diferentes.

      Beijos e boa sorte para nós! :)

  4. Karen

    Amei a entrevista!
    Matou muitas das minhas dúvidas e curiosidades. Foi muito inspiradora!!!
    Muito obrigada, Pati :)

    • paticapella

      Que bom, Karen!!!
      Quando convidei a Marina para aparecer aqui no Estampaholic, tinha certeza que ela ia inspirar muitas pessoas, como inspira a mim.

      Beijinhos e eu que agradeço o carinho! :**

  5. Erika

    Adorei a entrevista! Também trabalho com estamparia têxtil, porém em uma empresa. Pena que hoje em dia algumas delas valorizem só a cópia, e isso me cansa… Quem sabe um dia nossa profissão seja mais valorizada no futuro, e principalmente os estúdios brasileiros, como o dela e o de tantas outras pessoas do nosso país que são super talentosos, já que vejo por aí clientes que enchem a boca para dizer que compraram estampas em estúdios italianos e tal, e às vezes com qualidade técnica discutível… Espero em breve também conseguir meu sonho de andar com meus próprios pés e ter meu próprio estúdio…ainda chego lá!

    • paticapella

      Oi Erika!
      Que bom que você gostou da entrevista, eu adorei ter compartilhado ela aqui com vocês!

      Eu concordo que a nossa profissão ainda é pouco valorizada, já me decepcionei muito com o mercado mas acho que quando a gente ama tanto uma coisa assim, não dá pra desistir. Continuo lutando para que a profissão seja mais vista, divulgada e apreciada!

      Nosso país tem diversidade e qualidade de trabalho comparáveis à de qualquer outro e nós temos que continuar mostrando isso!

      Boa sorte para todas nós, beijo grande!

    • estampaholic

      Pois é, concordo com você! Temos taaantos talentos aqui, fazemos coisas tão diferentes e bem feitas! Acho que esse mercado no nosso país só tende a crescer, vamos fazer a nossa parte e continuar com o bom trabalho!
      Beijo, querida!

  6. Patrícia Acosta

    Nossa, muito esclacedora e inspiradora e instigante esta entrevista!
    Sensacional oportunidade de saber mais sobre a profissão!
    Amei!
    Obrigada Marina e Patrícia!

    :D

    • paticapella

      Obaaa, Pati!
      O que eu pensei quando estava fazendo as perguntas para a Marina foi exatamente tentar obter respostas esclarecedoras sobre a nossa profissão! Nós que somos da área sabemos como é difícil obter esse tipo de informação – ainda mais do nosso próprio país e em português! -, então ter tudo isso vindo da experiência de uma profissional tão bem sucedida é um super privilégio!

      Fico feliz de tanta gente ter gostado, a Marina é uma ótima profissional e uma pessoa super gentil, adorei ter compartilhado a história dela aqui com vocês.

      Beijo grande!

  7. Day Montenegro

    Meninas, adorei esta entrevista! Aprendi muito, e tirei muitas dúvidas que tinha. Isto só me fez acreditar que escolhi a profissão certa. :)

    Mais uma vez, obrigada Pati por disponibilizar entrevistas e dicas preciosas como esta! Bjuuu

    • paticapella

      Que bom que você gostou, Day!!!
      As perguntas foram feitas exatamente com o intuito de tirar dúvidas que nós temos em relação à profissão, não apenas mostrar o trabalho – lindíssimo, diga-se de passagem – da Marina. Achei que podia ser muito enriquecedor para todos nós!

      Beijo grande!!! :*

  8. Joyce Costa

    Adorei a entrevista!Elas são sempre muito boas e nos ajudam a esclarecer algumas das muitas duvidas que temos…
    Obrigada por compartilhar com a gnt Má! Já sigo o insta dela e adoro os desenhos!

    • estampaholic

      Ahhh, muito obrigada, Joyce!
      E eu adore compartilhar com vocês!
      Beijo grande!

  9. Thais Camargo

    amei a entrevista!!!

    • estampaholic

      Que boooom, Thais! :D
      Fico feliz!

  10. Amanda Oliveira

    Ola,
    Gostei muito da entrevista.
    E gostaria de saber se vocês têm alguns cursos da área de Design de Superfície para indicar a quem quer seguir essa carreira. Tanto como faculdades, pós graduações e cursos livres.

    • estampaholic

      Oi Amanda!
      Que bom que você gostou!! :)
      Pra eu poder te ajudar melhor, me diga de que estado você é!

  11. Bea

    Ola! Amei a entrevista, a Mariana é uma pessoa maravilhosa e guerreira!
    Sou formada em Design de Artes Visuais, fiquei parada nessa área e fui pra outra totalmente diferente. Agora quero voltar rs. Quero trabalhar no ramo textil e de estampas e futuramente, ter minha marca e loja. Mas estou em duvida por qual curso começar.. o design de moda ou design gráfico? Gostaria da sua opinião!

    :)

    • estampaholic

      Olá Bea! Sim, a Mah é maravilhooosa! :)
      Você já pensou em fazer cursos/workshops para experimentar?? Temos alguns aqui no estúdio, se você for do RJ!

Próximo postCursos Estampaholic (e mais!) no Stampa Studio - Rio de Janeiro